Tour na Toscana

O Jubileu da Misericórdia

jubileumisericordiosa

Vou tentar explicar de uma forma simples e resumida o seu significado, tendo como objetivo alcançar o maior número de leigos e perdidos que desembarcam por aqui.

O período do Jubileu é de aproximadamente um ano, no qual a igreja convida os fiéis a fazer uma peregrinação à Santa Sede, para refletir e compartilhar os valores fundamentais da comunidade católica. Esse evento é celebrado a cada 25 anos, mas em ocasiões especiais, um jubileu extraordinário pode ser estabelecido ou doutrinado pelo papa, como esse de 2016, chamado de Jubileu da Misericórdia.

As origens do jubileu são hebraicas, mas a sua instituição se deu no ano de 1299, com a virada do ano e do século, com papa Bonifácio VIII, que com a “bolla Antiquorum habet fida relatio“ emanada aos 22 de fevereiro de 1300, concedeu a indulgência plenária a todos que visitassem ao menos 30 vezes (quinze para os estrangeiros) as basílicas de São Pedro e São Paulo fora da muralha em Roma. Ele estabeleceu também que o jubileu deveria se repetir a cada 100 anos.

Papa Bonifacio VIII

Papa Bonifacio VIII no museo dell´Opera del Duomo a Firenze

O texto da bula que promulgou o primeiro Jubileu foi inciso numa placa de mármore cimentada no pórtico da antiga igreja de São Pedro. Esse Jubileu foi citado por Dante Alighieri na Divina Comédia, no qual citava que o fluxo de peregrinos era tão grande, que com a confusão criada, foi necessário estabelecer a direção de marcha na ponte de Castel Angelo, como no período do exército romano.

come i Roman per l´esercito molto,

l´anno del giubileo, su per lo ponte

hanno a passar la gente modo colto,

che dall´un lato tutti hanno la fronte

verso ´l castello e vanno a Santo Pietro;

dall´altra sponda vanno verso il monte.

(Inferno, XVIII, 28-33)

Dante

(Dante e a sua Divina Comédia, quadro de Domenico Michellino no interior do Duomo di Firenze www.espressonapoletano.it)

Em 1378, papa Urbano VI, estabeleceu um novo intervalo entre os Jubileus de 33 anos, que representava a idade de Cristo no momento da sua morte e, a vida média da população naquele período, que não chegava aos 50 anos. O mesmo proclamou o Jubileu para o ano de 1390, e introduziu uma novidade, ou seja, a visita na basílica de“Santa Maria Maggiore“. Infelizmente, veio a falecer antes da sua celebração!

No ano de 1470, o intervalo entre os jubileus foi reduzido de forma definitiva para 25 anos e celebrado em 1475 pelo papa Sisto IV. Para esse Jubileu, a cidade de Roma passou por uma grande revolução urbanística e arquitetônica: todas as grandes basílicas romanas foram restauradas. Foram construídos o Palazzo della Cancelleria, Santa Maria del Popolo e muitos outros. As estradas foram ampliadas e lajeadas e foi construída a ponte Sisto. No entanto, a obra mais famosa e importante, que se sobressaiu de todas as outras, foi sem duvida, a Cappella Sistina (recebeu o nome do papa Sisto IV). Para a construção dessa capela foram chamados a Roma os pintores mais ilustres daquele tempo: Perugino, Botticelli, Ghirlandaio, Signorelli.

Curiosidade: nesse período Leonardo da Vinci se encontrava em Florença e ficou muito magoado por não ter sido chamado a Roma com os outros pintores fiorentinos!

papa Sisto iv

(retrato de Sisto IV de Tiziano – Galleria degli uffizi fonte:wikipidea)

Foi o papa Giulio II, sobrinho de Sisto IV que chamou Michelangelo a Roma para pintar os afrescos no teto (1508-1512) e na parede do fundo (Juízo Universal-1535-1541) sobre o altar da Cappela Sistina.

Depois de todas essas explicações, algumas palavras no texto, continuam difíceis de entender. Então vamos lá:

BULA PAPAL: é uma comunicação oficial, escrita e publicada pela Cúria Romana com o selo do Papa. O termo deriva do latim e faz referência ao aspecto do selo (redondo) usado, já antes mesmo do século XV, para descrever todos os decretos estabelecidos e/ou simples cartas escritas pelo pontífice.

bula papal jubileu

(bolla do Jubileu fonte:www.interris.it)

INDULGÊNCIA PLENÁRIA: quando os fiéis passam através da Porta Santa, no período do Jubileu lhes é oferecido uma indulgência plenária, que simbolicamente representa a remissão total dos próprios pecados, que direciona os fiéis no caminho da salvação divina.

JUBILEU EXTRAORDINÁRIO: o Papa pode estabelecer um Jubileu fora do intervalo de 25 anos, em ocasiões especiais. Dessa forma, Papa Francisco decidiu estabelecer um Jubileu Extraordinário e dedica-lo a misericórdia, uma das características fundamentais do seu pontificado. Que é de fato, a atenção em modo especial aos excluídos, marginalizados, pecadores e às pessoas que não compartilham a mesma fé. Para o Papa Francisco, o valor da misericórdia é a base para uma convivência civil, que representa uma ponte verso ao mundo laico. Não existe uma cultura que não considere indispensável o respeito, a atenção aos fracos e humilhados e a capacidade de perdoar quem erra. Pois a vida frenética dos dias de hoje, induziu o homem ao individualismo e o afastou desse valor imprescindível.

O Jubileu da Misericórdia teve inicio no dia 8 de dezembro de 2015, com a abertura oficial da Porta Santa na basílica de São Pedro no Vaticano e, sucessivamente da porta Santa de São João em Laterano, e de todas as igrejas e catedrais com um significado especial. Se concluirá no dia 20 de novembro de 2016, dia da solenidade litúrgica de Jesus Cristo, Nosso Senhor!

O rito da PORTA SANTA

Foi Alessandro VI, Papa do Jubileu do ano de 1500, a instituir a tradição da PORTA SANTA, inspirando-se nas palavras de Jesus Cristo:

“Eu sou a porta, quem passar através de mim, será salvo“.

Papa Alessandro fez com que abrissem portas santas nas basílicas jubilares de São Paulo, São João e Santa Maria Maggiore. Chamou pela primeira vez o jubileu de ANO SANTO e se esforçou para dar uma importância solene às cerimonias jubilares, fazendo com que fosse preparado um novo cerimonial, seja para as orações das funções litúrgicas, como também para os ritos da cerimonia de abertura e de fechamento.

O Jubileu tinha inicio com a abertura da Porta Santa, solidamente cimentada, que era aberta com três golpes de um precioso martelo (rito realizado até o jubileu do ano de 2000). E as portas santas das outras basílicas se abriam sucessivamente depois da abertura da porta santa da basílica de São Pedro.

ano santo 1975

(fonte: www.papaboys.org)

Nesse Jubileu, o maior desejo de Papa Francisco é de dar uma conotação universal a sua mensagem de evangelização, preocupando-se em não excluir pessoas que por algum motivo (econômico, físico, distância, entre outros…) não podem enfrentar a viagem de peregrinação a Roma.

porta santa jubileu da misericordia

Por essa razão, o Pontífice estabeleceu que toda diocese pode abrir uma porta santa, dando a possibilidade a todos que buscam a redenção plenária de passar através da porta santa da igreja ou basílica na sua cidade!

E ainda, nesse ano santo, todo doente que estiver arrependido e com toda a sua fé, ao passar pela porta da capela do seu hospital, presidiários que cumprem suas penas, ao passarem pela porta da capela do presidio, até mesmo das sua celas…possam ter a possibilidade de serem perdoados e receberem a indulgência plena, pois segundo papa Francisco, a PORTA SANTA não se encontra em um local em especifico, mas no coração de cada um, na sinceridade do seu arrependimento e na grandeza da sua fé!

Por isso, queridos turistas, se estiverem na Itália, mas as cidades de Roma e do Vaticano não fazerem parte do seu roteiro, aproveitem para receber a indulgência plena passando pelas portas santas das igrejas espalhadas pela Itália e por toda Toscana, como Pisa, Firenze, Siena e muitas outras…Ou novamente, se não tiver a possibilidade de vir para a Itália, aproveitem o ANO SANTO passando pela porta santa da pequena igrejinha da sua cidade com toda fé dentro dos seus corações!!!

Texto:Marise Nakagawa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies Saiba mais Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close