Tour na Toscana

O Robin Hood da Toscana

m1A Toscana não para mais de nos surpreender, seja pela sua região, seus vinhos, produtos típicos, entre outros, assim como pelos seus monumentos espalhados por todas as partes! Passeando pelos seus burgos, cidadelas e vilarejos, acabamos sempre descobrindo algo inédito que nos faz retroceder no tempo!! Histórias, lendas, rebeliões, lutas por amor ou poder… e dá sempre pano pra manga!

Então, dessa vez vamos falar sobre o nosso Robin Hood toscano, com certeza alguém vai dizer…até isso!!!

Sim…saibam que muitas histórias e lendas de escritores internacionalmente famosos dos séculos seguintes foram inspiradas em citações de Dante Alighieri, Petrarca, Bocaccio e outros grandes literários do século XIII e assim por diante que se inspiraram em fatos e personagens verídicos!

O nosso Robin Hood toscano se chamava Ghino di Tacco e, nasceu em Torrita di Siena. Ao contrário do que se possa imaginar, não era um plebeu, mas vinha de uma linhagem aristocrática senese GUIBELINA. E, por muitos anos seus antepassados “Cacciaconti“ fizeram parte do Governo da República de Siena, porém a sorte dessa família mudou na metade do século XIII quando os representantes GUELFOS subiram ao poder e destituíram muitas famílias GUIBELINAS de todos os seus bens e direitos.

m2

(brasão da família Cacciaconte – foto wikipidea)

Depois do acontecido, Tacco Cacciaconti, pai de Ghino, juntamente com seu irmão fundou na floresta de Radicofani um centro de resistência anti-Siena guibelina e por muitos anos causou grandes problemas com suas rebeliões e ataques aos passantes que utilizavam a via Francigena para se locomover, quando iam em direção a Roma, vice-versa e outras localidades. O burgo de Radicofani pela sua posição estratégica, foi por muitos anos objeto de disputa entre o Estado Pontifício e Siena, sendo que a última saiu vitoriosa no final.

m3

(foto de castlesintheworld.files.wordpress.com)

Quando seu pai Tacco foi capturado e, após a sentença decretada pelo juiz Benincasa da Arezzo, executado publicamente, Ghino tomou o seu lugar, sendo que nos anos seguintes ficou conhecido por alguns roubos discretos na via Francigena. No entanto, a sua fama e poder aumentaram com o passar do tempo e Ghino di Tacco se tornou conhecido por roubar dos ricos para dar aos pobres agricultores da região, por raptar donzelas e pedir resgates, por nunca deixar suas vítimas de mãos vazias e pela sua grande benevolência. Apoiado por muitos, ao saber que o juiz que tinha decretado a morte do pai estaria em Roma para um julgamento, sem pensar duas vezes, foi até a cidade eterna, entrou no Tribunal e ali mesmo decapitou o infame juiz, sem que ninguém conseguisse fazer nada! Trouxe a sua cabeça para Radicofani e a expôs publicamente. Esse episódio foi imortalizado por Dante Alighieri na Divina Comédia:

« Quiv’era l’Aretin che da le braccia
fiere di Ghin di Tacco ebbe la morte »
(Dante, Purgatorio VI, vv. 13-14)**

**Foi alí que Aretin encontrou a morte nos braços orgulhosos de Ghino di Tacco**

Muitas foram as façanhas do nosso Robin Hood toscano, como o caso da jovem donzela raptada pelo seu bando na via Francigena, que enquanto esperava que seu pai pagasse seu resgate, se apaixonou pelo “bello“ Robin Hood e não quis mais ser devolvida!!!

m4

(uma das poucas fotos do nosso galã – foto wikipidea)

O caso do riquíssimo abade de Cluny, que se tornou objeto de inspiração para Bocaccio, e foi citado em uma das suas novelas! O abade sofrendo de uma dor insuportável no estômago, abandonou Roma para se tratar em um dos muitos centros termais seneses, no caminho foi capturado por Guido, que o trancafiou na torre do forte de Radicofani e o fez passar por uma dieta rigorosíssima, de farinha de pão e uma taçinha de Vernacia!!! (vinho que não poderia faltar nessa região de Siena). Final da história, o abade se curou, foi libertado e, todo feliz e contente pediu a clemencia ao Papa para o nosso herói, que foi perdoado e nominado cavaleiro da “Ordine degli Ospitalieri di San Giovanni“. Dizem que o nosso Robin Hood também era muito culto e tinha estudado medicina na cidade de Siena, porém sem conseguir concluir seus estudos.

Decameron, “novella del X giorno“ de Bocaccio:
Ghino di Tacco piglia l’abate di Clignì e medicalo del male dello stomaco e poi il lascia quale, tornato in corte di Roma, lui riconcilia con Bonifazio papa e fallo friere dello Spedale.
Ghino di Tacco pega o abade di Clini e o cura da dor de estômago, soltando-o em seguida, quando volta para Roma, ele faz as pazes com o papa Bonifácio que o nomeia cavalheiro do Hospital.

Infelizmente, anos depois, Ghino di Tacco foi assassinado à Sinalunga, próximo à sua cidade natal, enquanto tentava apaziguar uma rixa. Outros dizem no entanto, que foi um complô de Siena e do papado para elimina-lo, visto que a sua presença estava ficando inconveniente para ambos.

A Rocca de radicofani é situada sobre uma colina de 896 metros de altitude entre os rios Paglia e Rigo. Ainda hoje ao visitar esse pequeno burgo, se pode ter a sorte de encontrar um morador local disposto a nos contar uma, das muitas façanhas do nosso querido Robin Hood, e ainda, visitar as ruinas do forte e a cela aonde o abade permaneceu durante a sua estadia.

Depois que os Médicis dominaram toda a Toscana no final do século XVI, o forte passou por uma grande reestruturação, mas foi praticamente destruído em 1735, não pelas mãos de um exército inimigo, como poderia acontecer…mas sim por um oficial militar do próprio forte, Filippo Pieri da Piancastagnaio, que inconformado de não ter sido nomeado comandante, ateou fogo no armazém das munições e acabou explodindo junto com o forte, evitando assim, de ser linchado!!!!

É necessário pagar uma pequena entrada em prol dos trabalhos contínuos de restauração e manutenção, que lhes dá acesso ao forte, parque temático e ao pequeno museu de história. Mas, somente a vista panorâmica da “Val´D´Orcia que temos dessa posição, vale o preço da entrada!

Dentro do estabelecimento se encontra o restaurante STEAK HOUSE, onde é possível degustar pratos típicos locais.

Para as visitas e informações, contatar a sociedade de serviços turísticos responsável pela administração do parque e da cidade fortificada através do email: info@fortezzadiradicofani.it

m5

(foto di:www.fortezzadiradicofani.it)

ainda a Radicofani, se pode visitar o BOSQUE DE “ISABELLA“, símbolo da maçônico e esotérico.

m6

foto: http://giacintobutindaro.org)

O “bosco di Isabella“ era uma propriedade particular de Odoardo Luchini e sua família, que no final do século 19, o transformou em um dos jardins mais bonitos da região inspirando-se no estilo inglês, dedicando-a sua esposa, Isabella. Em 1939, o jardim recebeu oficialmente essa classificação e foi comprado pelo município de Radicofani.

A “Posta Medicea Osteria Grossa di Radicofani“:

m7

(foto:www.streetfood.it)

Foi construída pelo Grão duque Ferdinando I dei Medici, como residência de caça em 1584 e, com o passar dos anos se transformou em um hotel e posto de controle de documentos. Até o final do século XIX, permaneceu como ponto de parada e descanso de viajantes e troca de cavalos. Teve muitos hospedes ilustres: papas, imperadores, grão duques, escritores como Chateaubriand, Ruskin, Stendhal e Dickens, entre muitos.

Na frente da “Posta“ se pode apreciar uma fonte dos fins do Renascimento com o brasão da família Medici.

m8

(Fontana dei Medici – foto: www.pinterest.com)

m9

(foto: www.notable-quotes.com)

Charles Dickens, escritor de “Oliver Twist“, escreveu no seu diário de viagem: chegamos em Radicofani e estamos hospedados em uma pensão de arrepiar! Com corredores desconexos, com quartos quase sem nenhum tipo de decoração e escuros! Pode-se dizer absolutamente que é o local perfeito para inspirar escritores de livros de crimes e fantasmas! Tudo por aqui é assustador, horripilante, com portas que se abrem sozinhas, escadas com degraus irregulares…é a primeira vez na minha vida que vejo um lugar assim!!! (Impressões italianas, 1846).

Não poderiam faltar as igrejas medievais da cidade: Igrejas de São Pedro, o apóstolo e de Santa Ágata, protetora da cidade.

m10

(foto: chiesa di San Pietro l´apostolo http://spazioweb.inwind.it/itgpiancastagnaio/fotoitgpiano)

Igrejas de origem medievais com obras de terracotta vitrificada de Andrea della Robbia, terracota poli -crômica da escola Robbiana e crucifixo de madeira da escola flamenga.

Saindo de Florença, Siena, ou mesmo de outra cidade da região toscana, a melhor opção seria organizar um roteiro de um dia para visitar esses pequenos burgos de Siena que ficam próximos um do outro, como Montalcino, San Quirico, Bagno Vignoni e Radicofani de carro, pois apesar dessas cidadelas serem acessíveis de ônibus ou trem, o serviço é muito limitado!

Texto: Marise Nakagawa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies Saiba mais Mais informações

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close